Última oportunidade de ver o ‘Renascimento do Parto’ nas telonas

Por Giovanna Balogh

Grávidas, tentantes, pais, avós têm na próxima segunda-feira (11) a última oportunidade de ver o documentário o “Renascimento do Parto” nos cinemas das principais capitais.

O filme, que já foi visto por quase 30 mil pessoas e que já é um dos documentários de maior sucesso  do cinema nacional, será exibido no 14ª Projeta Brasil, do Cinemark, com outros filmes brasileiros que foram eleitos os melhores do ano. Os ingressos custam R$ 3. Após a exibição da próxima semana, o filme poderá ser visto apenas em pequenas cidades do interior.

O documentário relata a violência obstétrica sofrida diariamente pelas gestantes nos consultórios e maternidades e o alto índice de cesáreas no Brasil. Com depoimento de profissionais da saúde, o filme mostra ainda que a cesárea é sim um opção de cirurgia que salva bebês todos os dias, mas quando há algum tipo de risco para mãe ou para o bebê. Profissionais dizem que esse tipo de cirurgia não pode e não deve ser regra, mas exceção.

Não é o que se vê diariamente nos hospitais pelo Brasil, principalmente, os particulares onde as taxas de cesáreas chegam a até 90% dos partos. O recomendado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) é de apenas 15% .

O filme foi produzido pelo casal Érica de Paula e Eduardo Chauvet que começou a pesquisar sobre o assunto no início de 2011.  “O filme é uma ferramenta muito importante para a conscientização de toda a população sobre a importância da forma como nascemos e as repercussões que esse momento tem em toda a nossa vida”, explica Érica.

O documentário mostra ainda que o valor pago pelos planos para um médico não compensa ele desmarcar uma agenda cheia no consultório e que, por esse motivo, muitos obstetras marcam as cesáreas com antecedência para não correr o risco de precisar ficar horas à disposição da gestante em trabalho de parto. O filme traz relato de profissionais da saúde, como Michel Odent, da antropóloga norte-americana Robbie Davis-Floyd e da parteira mexicana Naoli Vinaver.

Mães, pediatras, obstetras, obstetrizes, doulas (acompanhantes das gestantes antes, durante e após o parto) e também famosos,  como o ator Marcio Garcia e de sua mulher, Andrea Santa Rosa, também contam suas experiências. O ator fala como foi ter o primeiro filho de cesárea, o segundo de parto normal no hospital e o terceiro em um parto domiciliar.

O casal Ana Carolina Pacheco e Helvecio Rosseto tem bebê em casa (Foto: Carol Dias Fotografia/Divulgação)

No documentário também é mostrado alguns mitos que são ditos diariamente para as gestantes para indicar uma cesárea, como circular de cordão no pescoço, bacia grande ou pequena da mãe, bebê grande ou pequeno demais, pouco ou muito líquido, não ter dilatação. O filme mostra casos reais de mães que confiaram no médico que dizia que o desejo de ter um parto normal seria atendido, mas aos 45 minutos do segundo tempo a conserva mudava.

O filme estreou em agosto e conseguiu chegar as telonas após fazer uma campanha nas redes sociais para arrecadar dinheiro por meio de um  crowdfunding (financiamento coletivo).

Segundo Eduardo Chauvet , diretor do documentário, será lançado um DVD no início do próximo ano com legendas em inglês, espanhol e francês, porém, ainda não há uma data definida. Os locais e os  horários de exibição do filme podem ser conferidos abaixo ou no no site do Cinemark.

BELO HORIZONTE – BH Shopping – 12h e 16h20

BRASÍLIA – Pier 21 – 11h40 e 16h10

CAMPO GRANDE – Campo Grande – 10h50 e 14h50

CURITIBA
– Parkshopping Barigui – 12h10 e 17h50

GUARULHOS – Shopping Guarulhos – 13h, 17h15 e 21h30

 LONDRINA – Boulevard Londrina – 10h10, 12h, 14h, 16h, 18h20 e 20h40

PORTO ALEGRE – Barra Shopping Sul – 12h e 16h20

RECIFE – Riomar Recife – 11h40, 15h50 e 20h10

RIO DE JANEIRO – Downtown – 12h40 e 17h50

SANTOS – Praiamar Shopping – 12h30 e 16h40

SÃO JOSÉ DOS CAMPOS – Center Vale – 13h10 e 18h10

SÃO PAULO 
Aricanduva – 13h20
Interlagos – 11h40 e 16h20
Metrô Santa Cruz – 14h e 17h45
Villa Lobos – 11h10, 13h e 18h

VITÓRIA – Shopping Vitória – 13h e 17h

 

Veja o trailer do documentário a seguir:

[youtube 1zB-5ASFqm0 nolink]