Certificação pode encarecer carrinhos de bebê, diz fabricante

Por FABIANA FUTEMA

Os fabricantes de carrinhos de bebê estão se adequando às novas regras de certificação  de segurança do setor. A primeira fase desse processo entra em vigor em janeiro de 2014, quando só poderão ser fabricados e importados produtos que se enquadram na regulamentação brasileira de segurança, segundo o Inmetro.

Para o diretor da Infanti, Darcio Sanches, a certificação deve elevar os preços médios dos carrinhos vendidos no mercado. “Existem carrinhos hoje com preços que variam de R$ 190 a R$ 5.000. Lógico que são produtos diferentes.”

Sanches afirma que muitos desses carrinhos mais baratos não vão conseguir passar pela certificação.  “Modelos descartáveis não devem passar por testes de fadiga. Os testes vão verificar a resistência da roda, do tecido.”

O gerente comercial da Galzerano, Valter Nunes, diz que mais que elevar preços, a certificação deve moralizar o mercado de carrinhos. “Existe uma oferta vergonha. A certificação terá efeito moralizador. Haverá padronização para tudo.”

Segundo ele, há pessoas que compram carrinho pelo preço e aparência. “O consumidor não tem informação sobre os riscos.”

Já o diretor industrial da Burigotto, Elio Santini, acredita que o mercado irá se adequar às novas regras sem necessariamente elevar os preços dos produtos. “A concorrência entre as empresas fará com que os preços se regulem.”