Chegada do verão deve frear doenças respiratórias em crianças

Por FABIANA FUTEMA
Criança faz inalação (Foto: Fernando Donasci -11.set.2007/Folhapress)
Criança faz inalação (Foto: Fernando Donasci -11.set.2007/Folhapress)

A chegada do verão deve reduzir a peregrinação dos pais a hospitais infantis por conta das doenças respiratórias dos filhos. Especialistas dizem que a ocorrência dessas enfermidades  é maior no outono, inverno e na primavera.

“Na primavera, por exemplo, há maior concentração de pólen no ar, o que predispõe ao surgimento de alergias que podem se transformar em sinusites”, diz Michel Cahali, coordenador do departamento do sono da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia.

As variações bruscas de temperatura da primavera também colaboram para o aparecimento de doenças respiratórias. “O corpo tem um sistema de cílios que leva o muco do nariz para a garganta o tempo todo. Quando a temperatura varia muito, esse sistema emperra”, afirma Cahali. “Aí o muco fica represado, aparecendo gripes e sinusites.”

Segundo ele, as chuvas de verão aumentam a umidade do ar e reduzem a poluição. “A qualidade do ar fica melhor, reduzindo as alergias respiratórias.”

Cahali diz que também se espera por temperaturas mais altas no verão, o que faz o sistema de limpeza de secreções funcionar melhor.

Leia também: Saiba por que crianças adoecem mais depois de entrarem na creche

A pediatra Fátima Rodrigues Fernandes,  especialista em imunologia e infectologia do Hospital Infantil Sabará, diz que a sazonalidade das doenças respiratórias pode ser verificada nos atendimentos médicos de casos respiratórios. “Existe essa sazonalidade: é baixa no verão, sobe no outono e inverno e volta a crescer na transição do inverno para a primavera”, afirma.

No Sabará, os meses com maior atendimento e internação por doenças respiratórias foram abril (6.668) e maio (5.748).

As Secretarias de Saúde do Estado e do município de São Paulo informaram que há tradicionalmente um incremento de 30% nos atendimentos de casos de doenças respiratórias em períodos de tempo seco.

Fátima dá algumas dicas para prevenir o surgimento de doenças respiratórias e minimizar seus efeitos nas crianças em período de tempo seco:

-evitar aglomerações e locais fechados;

-hidratar a criança com bastante líquido;

-evitar contato com pessoas doentes;

-manter a casa limpa e arejada;

-tomar as vacinas contra a gripe e pneumonia