Saiba quando procurar ajuda para atraso na fala da criança

Por FABIANA FUTEMA

Pais costumam se preocupar com eventuais atrasos na fala do filho. Especialistas recomendam não comparar o desenvolvimento de uma criança com outra.

No entanto, em relação à fala, espera-se que a criança pronuncie um número mínimo de palavras de acordo com sua idade, segundo a coordenadora do departamento de linguagem da SBF (Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia), Debora Befi Lopes.

“Por volta de 1 ano, a criança já fala dez palavras. Aos 18 meses, seu vocabulário quintuplica, alcançando umas 50 palavras. Por volta de 24 meses, ela começa a fazer junções de duas palavras, como ‘quero bola’”, diz Debora. “Com 3 anos, espera-se que a criança consiga contar e compreender uma historinha.”

Não se assuste se a criança pronunciar palavras incompreensíveis no começo. Também é possível que ela use termos diferentes para nomear determinados objetos. Para ajudá-la, repita a palavra do jeito certo.

Débora diz que pais costumam demorar para procurar ajuda profissional para o atraso infantil de fala. “Essa demora é ruim. Quanto antes os pais procurarem ajuda, melhor. Mais fácil e rapidamente se recupera o atraso.”

Ela recomenda que os pais busquem orientação se a criança já tiver 2 anos e não falar nada. Além do fonoaudiólogo, é bom procurar um otorrino. “É preciso avaliar se a criança ouve bem. Algumas têm dificuldade de fala por que não escutam bem”, diz a especialista.

Estímulo

Para incentivar a criança a falar, Debora recomenda que os pais conversem muito com ela e tentem inseri-la na vida social da família.

“Os pais devem conversar com a criança e fazê-la participar da conversa. Devem nomear as coisas dentro de um contexto”, afirma.