Saiba quais são os principais acidentes domésticos com crianças e como evitá-los

Por FABIANA FUTEMA

Com a chegada das férias, as crianças acabam passando mais tempo dentro de casa. Mesmo estando ao alcance de nossos olhos, elas são ligeiras e podem acabar se metendo em situações perigosas em questão de segundos. Resta aos pais saber dos riscos e tentar criar um ambiente mais seguro para os pequenos.

A pediatra Denise Bedoni, do Hospital Leforte, listou os principais acidentes que ocorrem dentro de casa: queimadura, asfixia, afogamento, quedas e envenenamento.

“Cozinha não é lugar de crianças. Mantenha-as longe do fogão e das panelas. Cuidado também com o ferro de passar”, diz ela.

Outra dica é utilizar preferencialmente as bocas traseiras do fogão na hora de cozinhar e não deixar o cabo da panela ao alcance das pequenas mãozinhas.

Segundo Bedoni, as crianças menores correm o risco de estrangulamento com fios e cordas. Atenção com a corda do varal, por exemplo. Talco em excesso na região do tronco também pode sufocar a criança.

A área de serviço é outro canto perigoso da casa. Procure restringir o acesso ao local com grades ou portões. Baldes e bacias devem ser guardados virados para baixo e nunca com água _há risco da criança cair e se afogar.

Outro risco que a área de serviço oferece são os produtos de limpeza, que podem causar envenenamento em caso de ingestão. A dica é sempre a mesma: criança não pode ter acesso a esses produtos.

Bedoni alerta sobre a necessidade de limitar o acesso das crianças a escadas, sacadas, lajes e janelas por meio de redes de proteção ou portões.

COMUNIQUE SEU ACIDENTE AO INMETRO

O Inmetro quer incentivar o consumidor a registrar as ocorrências dos chamados acidentes de consumo em seu site. Acidentes de consumo são aqueles envolvendo falhas em produtos que compramos. As falhas podem ser desde fabricação até falta de informação sobre sua utilização.

E não são poucos os produtos que temos dentro de casa que oferecem riscos à segurança das crianças. Baldes, escadas, chapinhas, por exemplo, podem machucar uma criança (não deixe que seu filho tenha acesso a objetos como esses).

A última campanha do Inmetro alerta sobre o risco da ingestão das pilhas palitos e baterias do tipo botão (veja o vídeo).

Quando engolidas, as chamadas baterias botão podem ficar presas na garganta e causar queimaduras graves ou levar à morte.

“Equipamentos finos e compactos, como controles remotos de TV e ar-condicionado, chaves de carro, pequenas calculadoras, relógios, cartões e velas musicais, MP3 e lanternas, além de tênis e roupas com pisca-pisca, usados no dia a dia, têm compartimentos de bateria de fácil abertura. Muitos pais desconhecem o risco que isso representa para as crianças”, diz Paulo Coscarelli, assessor da Diretoria de Avaliação da Conformidade do Inmetro.