Arsenal contra doenças de inverno inclui soro fisiológico, inalação, casa limpa e cuidados de vó

Por FABIANA FUTEMA

A chegada do inverno costuma dar calafrios em pais de crianças pequenas. É que esse período de baixas temperaturas coincide com o de tempo seco, o que favorece o aparecimento de doenças respiratórias.

Isso acontece, segundo o otorrinolaringologista Sergio Salomão Abdala Carui, por que a baixa umidade do ar dificulta a dispersão de poluentes. “Esses poluentes, na forma de diversos tipos de partículas, ácaros, e até mesmo o enxofre que sai do escapamento de veículos, poeira e fumaça com resíduos materiais queimados, ao ficarem em suspensão no ar, acabam sendo inalados, favorecendo a ocorrência de problemas respiratórios e infecções.”

Ele diz ainda que “nosso sistema imunológico precisa de água para o correto funcionamento”. “O tempo seco favorece a queda da resistência corpuscular, principalmente das crianças e idosos frente aos vírus e bactérias.”

Mas o que nós pais podemos fazer para prevenir o aparecimento de doenças respiratórias em nossas crianças?

O pediatra e neonatologista Jorge Huberman lembra da importância de manter a criança bem hidratrada. “É fundamental oferecer bastante líquido. Água, sucos, água de coco e chás são boas opções. Frutas ricas em líquidos, como melão e melancia, devem fazer parte do cardápio. Laranjas e outras que têm vitamina C são aliadas para reduzir as crises de rinite, mais frequentes com a baixa umidade.”

Os dois médicos afirmam que é necessário lavar com soro fisiológico o nariz da criança. “Outra dica é fazer inalações somente com soro para aliviar o desconforto respiratório. Caso estiver com os olhos irritados, vale também pingar algumas gotas de soro e fazer uma limpeza para umidificar o local”, diz Huberman.

Abdala Carui lembra que é importante lavar sempre as mãos. “Oriento aos meus pacientes deixarem as crianças dentro do banheiro mesmo quando os pais forem tomar banho para inalarem o vapor do chuveiro.”

O otorrinolaringologista diz que no inverno os pais podem adotar os chamados ‘cuidados da vovó’ com os filhos. “Evitar sair com cabelos molhados no sereno, pés descalços nos pisos frios, ingestão constante de bebidas geladas e agasalhar-se adequadamente.”

TIRANDO O PÓ DA CASA

Para evitar doenças respiratórias, Huberman diz que também é importante manter a casa limpa e arejada. “A limpeza deve ser feita com pano úmido no chão e nos móveis. É fundamental para eliminar o acúmulo de poeira e evitar crises de alergia.”

As roupas de inverno guardadas por muito tempo no guarda-roupa devem ser lavadas antes de serem utilizadas. O pó acumulado nas roupas pode detonar crises alérgicas.

CUIDADO COM O UMIDIFICADOR

O otorrinolaringologista diz que é preciso tomar cuidado com o uso do umidificador. “Os vaporizadores podem umedecer demais a região, as cortinas e as paredes e facilitar a proliferação de fungos.”

Para evitar que isso aconteça, ele diz que a área em que o umidificador é colocado deve ficar fechada enquanto ele estiver ligado. “Após a utilização, deve-se deixar o ambiente arejado.”

PELE SECA

Huberman orienta os pais a não darem banho com água muito quente nas crianças para não haver o risco de ressecamento da pele. “Verifique com o pediatra do seu filho se é caso de ele usar um creme hidratante.”

 

Umidificador deve ser ligado à noite quando o tempo estiver seco (Foto: Schutterstock)
Umidificador deve ser ligado à noite quando o tempo estiver seco (Foto: Schutterstock)