Cresce presença de crianças e jovens nas redes sociais, diz pesquisa

Por FABIANA FUTEMA
Pesquisa identificou aumento do uso de celular e tablets entre crianças e jovens (Foto: AFP)
Pesquisa identificou aumento do uso de celular e tablets entre crianças e jovens (Foto: AFP)

O percentual de crianças e adolescentes que utilizam telefone celular saltou de 21% em 2012 para 53% em 2013. O acesso desse público à internet por meio de tablets evoluiu de 2% para 16% no mesmo período. Os dados fazem parte da pesquisa TIC Kids divulgada nesta quarta-feira pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil.

Apesar do avanço do uso dos dispositivos móveis, 71% afirmaram que o computador de mesa é aparelho mais utilizado para acessar a internet.

Também chama a atenção a presença desse público nas redes sociais: cresceu de 70% para 79% de 2012 para 2013.

A pesquisa também mostrou a evolução do uso do Facebook: 77% responderam utilizar essa rede social. Já o acesso ao Orkut caiu de 27% em 2012% para 1% em 2013.

A preocupação dos pais

De acordo com a pesquisa, 81% dos pais disseram que conversam sobre os filhos para orientar sobre o uso adequado da internet. Outros 64% disseram que ficam por perto enquanto o filho navega.  Já 57% responderam que sentam com o filho para observá-lo em ação.

Entre as principais preocupações dos pais com o acesso do filho à internet estão: ser vítima de um crime (62%), abuso de bebida ou uso de droga (58%) e fazer contato com desconhecidos (54%).

Entre os filhos com idade entre 11 a 17 anos, 38% responderam ter adicionado pessoas que nunca conheceram pessoalmente à suas listas de amigos ou contatos nas redes sociais.

“As faixas de idade mais altas reportam mais atividades de risco potencial em relação aos mais novos”, explica Alexandre Barbosa, gerente do CETIC.br.

A pesquisa entrevistou 2.261 crianças e jovens com idade entre 9 e 17 anos _e o mesmo número de pais ou responsáveis_ em todo o país no período de setembro de 2013 a janeiro de 2014. O levantamento está baseado no referencial metodológico da rede europeia EU Kids Online, liderado pela London School of Economics.