Pais gostariam de passar mais tempo com a família, diz pesquisa

Por FABIANA FUTEMA
Pesquisa diz que pais gostariam de brincar e participar mais da educação dos filhos (Foto: Xinhua/Yin Bogu)
Pesquisa diz que pais gostariam de brincar e participar mais da educação dos filhos (Foto: Xinhua/Yin Bogu)

Não são apenas as mães que trabalham fora que se culpam por passar pouco tempo com a família. Pesquisa da Catho, site de vagas de empregos, diz que 58,3% dos pais acreditam não ficar tempo suficiente com a família.

Entre esse grupo, 34,9% responderam que gostariam de fazer mais passeios em família. Outros 22,% disseram que gostariam de estar presentes em momentos importantes.

Também responderam que gostariam de participar mais da educação dos filhos (21,5%) e de brincar com eles (16,1%).

Outro dado que mostra uma mudança no formato da família é que 16,1% dos entrevistados disseram que saíram do mercado de trabalho para cuidar dos filhos.

A maioria dos que se afastaram (77,3%) ficou até seis meses fora do mercado. Mas 13,6% disseram que ficaram dois anos ou mais longe do trabalho.

No entanto, quando perguntados se gostariam de parar de trabalhar para cuidar dos filhos, 74% responderam que não.

“É a cultura ainda do homem provedor da família. Para eles, ainda é difícil parar de ter um salário para ficar em casa enquanto a mãe trabalha”, diz a gerente de Desenvolvimento da Catho, Angélica Nogueira.

A pesquisa entrevistou 157 pais de diferentes regiões do Brasil, a maioria tem entre 31 e 35 anos.