Tempo seco aumenta atendimentos em pronto-socorro; crianças estão entre as mais afetadas

Por FABIANA FUTEMA
Baixa umidade do ar dificulta dispersão de poluentes e favorece aparecimento de doenças respiratórias (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)
Baixa umidade do ar dificulta dispersão de poluentes e favorece aparecimento de doenças respiratórias (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)

Nariz obstruído, tosse seca, garganta arranhando e irritação nos olhos. Esses são alguns dos sintomas provocados pelo tempo seco. Em São Paulo, umidade relativa do ar pode beirar os 10% _mesmo percentual verificado em regiões desérticas.

Como consequência, os hospitais costumam registrar um aumento na procura por atendimento nesta época do ano. O Hospital Paulista, por exemplo, já mediu uma alta de 15% no movimento do pronto-socorro em relação a períodos mais úmidos.

Crianças e idosos lideram a lista de atendimentos no pronto-socorro, segundo o hospital.

A otorrinolaringologista Sheila Maria Cardinali Tamiso, do Hospital Paulista, diz que as temperaturas mais baixas do inverno faz com que as pessoas escolham ambientes mais fechados e mal ventilados. E isso favorece uma maior exposição a ácaros, poeira, mofo e demais substâncias que desencadeiem crises alérgicas, gripes, resfriados, sinusite e asma.

Mas o que nós pais podemos fazer para ajudar nossos filhos a enfrentar este período do ano?

Vou repetir algumas dicas de um post publicado em julho.

 -Hidratação: A principal recomendação é manter a criança hidratada. Ou seja, é preciso oferecer muito líquido para ela.

-Soro fisiológico: Os pais também podem lavar a narina da criança com muito soro fisiológico. O produto também pode ser utilizado puro em inalações e nos olhos.

-Higiene: O otorrinolaringologista Sergio Salomão Abdala Carui diz que é importante lavar sempre as mãos.

-Vapor do chuveiro: O vapor do banho também pode servir como inalação, basta deixar a criança no banheiro na hora do banho (essa dica, entretanto, não é uma boa aliada em tempos de escassez de água).

-Cuidado de vó: “ Evitar sair com cabelos molhados no sereno, pés descalços nos pisos frios, ingestão constante de bebidas geladas e agasalhar-se adequadamente”, diz Carui.

-Limpeza da casa: Manter a casa limpa e arejada.  O pó da casa deve ser tirado com pano úmido, não com vassoura (pois isso levanta as partículas de pó).

-Lavagem da roupa: As roupas de inverno guardadas por muito tempo no guarda-roupa devem ser lavadas antes de serem utilizadas

-Umidificador:  Para evitar que o uso excessivo do aparelho facilite a proliferação de ácaros, o ambiente onde ele foi utilizado deve ficar arejado após seu desligamento.