Grávidas podem sofrer com tendinite gestacional; saiba mais

Por FABIANA FUTEMA
Alterações hormonais podem detonar a tendinite gestacional (Foto: Efe)
Alterações hormonais podem detonar a tendinite gestacional (Foto: Efe)

Mulheres podem desenvolver tendinite  D’Quervain, também conhecida como gestacional, durante a gravidez. Essa inflamação dos tendões localizados na região do punho é reflexo das alterações hormonais que acontecem com a mulher durante a gestação.

“A alteração hormonal durante a gravidez propicia uma alteração entre os tendões e a bainha, aumentando o seu volume e inflamando, levando a um quadro doloroso”, diz Jorge Bitun, chefe do serviço de Ortopedia do Hospital Villa-Lobos .

Segundo ele, essa tendinite pode aparecer já a partir do primeiro trimestre de gestação. “As grávidas chegam ao consultório relatando muita dor.”

O ortopedista afirma que uma das dificuldades do tratamento é que a mulher grávida tem restrição para tomar determinados medicamentos durante a gestação. “Não podemos usar anti-inflamatórios, por exemplo. Só podemos prescrever medicamentos para aliviar a dor.”

Normalmente, segundo ele, o tratamento é feito por meio de fisioterapia. Bitun diz que não adianta muito imobilizar a região do punho, pois a gestante costuma reter líquidos e ficar inchada.

Segundo ele, também não funciona muito afastar a mulher do trabalho para curar a tendinite gestacional. “É um processo hormonal, mesmo afastado vai continuar ocorrendo.”

Nos casos extremos, diz o ortopedista, é necessário operar. “Já fiz cirurgias em mulheres no 8º mês de gestação que tinham muita dor e temiam não conseguir segurar o bebê depois do parto.”

Também há casos em que a tendinite da mulher aparece logo depois do parto, dificultando tarefas simples do dia-a-dia, como trocar fraldas ou dar banho. “Para esses casos costumo sugerir o uso de talas imobilizadoras com velcro, que limitam a amplitude do movimento”, diz Bitun.

EU TIVE

Coincidentemente, eu tive tendinite gestacional. Era uma dor terrível. Faltava força para segurar um garfo. Não dava para digitar no telefone.

Na época, não fui a um ortopedista. Era muita dor e corri para um pronto-socorro. Fizeram ultrassom e diagnosticaram.