Na contramão, parques de SP proíbem até bicicletas de crianças

Por Giovanna Balogh
Em alguns parques da cidade, crianças não podem usar bike (Foto: Julia Moraes/Folhapress)
Em alguns parques da cidade, crianças não podem usar bike (Foto: Julia Moraes/Folhapress)

Em tempos de ampliação de ciclovias na cidade e incentivo ao uso das magrelas, as regras de alguns parques municipais de São Paulo vão na contramão desta proposta: proíbem totalmente as bicicletas, inclusive, as de crianças.

Pais que moram em apartamento sabem o quanto uma criança precisa de espaço ao ar livre para brincar e ‘gastar energia’. Nos parque da Aclimação, na zona sul de SP, no Trianon e na praça Buenos Aires, na região central, por exemplo, o lazer da garotada é limitado.

Os parques que proíbem a circulação de bicicletas de adultos vetam até as ‘magrelas’ das crianças, mesmo aquelas pequenas usadas por crianças com menos de cinco anos de idade. Velotrol (triciclos) também são barrados pelos vigias que abordam com frequência os pais. Os guardas sempre pedem que os brinquedos sejam guardados, mas algumas vezes chegam a fazer “vista grossa” para não barrar por completo a diversão.

A administradora Roberta Belém Cataldi, 41, mora ao lado do parque da Aclimação e conta que o filho Francisco, 4, é sempre parado por seguranças. “O parque é pequeno. Até concordo em não permitir bicicleta de adulto, mas a de criança deveria ser liberada”, comenta. Ela comenta que o filho não pedala aos finais de semana – quando o parque está mais cheio – mas nos dias de semana quando o local é mais vazio.

No parque da Aclimação, por exemplo,  a pista ao redor do lago é muito utilizada por quem corre ou faz caminhadas, mas há uma área grande ao lado que fica ociosa. “Nessa parte poderiam deixar as crianças brincarem. Não haveria problema algum”, sugere.

A administradora conta que registrou uma reclamação no parque e foi informada que existe um projeto de construção de pista para bicicleta e skate.

A opção é ir até parques maiores, como o Ibirapuera e Villa-Lobos, nas zonas sul e oeste de SP, mas muitos moradores dizem que gostariam de ensinar os filhos a pedalar do lado de casa mesmo, ou seja, sem precisar tirar o carro da garagem e se deslocar para outro canto da cidade. Fora que os parques maiores que permitem o uso das magrelas vivem lotados.

No último sábado (6), a cidade completou  137,3 km de ciclovias implantadas desde junho deste ano. A meta da gestão Fernando Haddad  (PT) é entregar 200 km neste ano e mais 200 km em 2015.

Procurada, a Secretaria Municipal de Verde e Meio Ambiente negou ter qualquer proposta de criação de ciclovias nestes parques. A pasta não informou quantos parques proíbem o uso de bicicletas e disse apenas que cada área verde da cidade possuiu um regulamento próprio. A secretaria também não informou qual o motivo de proibir também as bicicletas de crianças.

Cartazes informam sobre a proibição de bicicletas, patins e skates no parque (Foto: Davi Ribeiro/Folhapress)
Cartazes informam sobre a proibição de bicicletas, patins e skates no parque (Foto: Davi Ribeiro/Folhapress)