Obstetra explica por que a França tem baixo índice de cesáreas

Por FABIANA FUTEMA

Em entrevista à RFI, a ginecologista e obstetra Simone Perdigão Cotta, especialista em infertilidade que atua no Institut Mutualiste Montsouris, em Paris, explica por que a França tem uma das mais baixas taxas de cesáreas do mundo. Na França, as cesáreas representam 21% dos partos realizados.  No Brasil, esse índice chega a 55% -atingindo 84% dos partos da rede privada.

Segundo ela, os médicos franceses são orientados a fazer o parto normal mesmo quando a paciente quer realizar uma cesárea. “As pacientes participam da escolha de parto tendo todas as informações, mas a decisão é do médico. Às vezes, algumas solicitam uma cesariana por conveniência, quando elas não querem ter um parto normal. O médico tenta explicá-las que o parto normal a protege da morbimortalidade. Se houver muita insistência, um grupo médico avalia a situação – e pode recusar a cirurgia. Neste caso, a paciente pode procurar um outro serviço, que em geral é privado.”

Outro motivo, diz Simone, é que as indicações médicas para realização de cesárea são muito restritas na França. A cesariana é feita apenas quando há indicação médica.”

Leia texto completo na página.