Deixar tablet e celular no quarto prejudica sono da criança, diz estudo

Por FABIANA FUTEMA
Pediatras dizem que crianças de até 2 anos não devem ter contato com eletrônicos (Foto: Fotolia)
Pediatras dizem que crianças de até 2 anos não devem ter contato com eletrônicos (Foto: Fotolia)

Faz tempo que os pais são orientados a não colocar aparelhos de TV no quarto dos filhos. Mas a TV não é a única vilã do sono infantil. Estudo publicado em janeiro no site da Academia Americana de Pediatria indica que telas pequenas, como smartphones e tablets, também prejudicam a qualidade do sono das crianças.

De acordo com o estudo, crianças que dormiram próximas das chamadas telas pequenas descansaram 20,6 minutos a menos em relação àquelas que nunca tiveram esses aparelhos por perto.

Já as que dormiram perto de  TVs sofreram uma redução de sono de 18 minutos em relação às que não nunca tiveram o aparelho no quarto.

Os pesquisadores ouviram cerca de 2.000 crianças americanas entre 2012 e 2013, alunas da 4ª e 7ª série do ensino fundamental participantes de um estudo de obesidade de Massachusetts.

De acordo com o estudo, as crianças que dormiram próximas de telas pequenas, grandes e de outros artefatos eletrônicos, como viodegames, também relataram insuficiência de sono.

Outra preocupação é que a insuficiência de sono é atrelada ao maior risco de obesidade, além de interferir no aprendizado da criança.

A Academia Americana de Pediatria recomenda que crianças menores de 2 anos não tenham contato com artefatos eletrônicos. Também orienta os pais a criarem “zonas livres” de telas dentro da casa, incluindo os quartos.