Aplicativo ensina a fazer plano de parto e denunciar violência obstétrica

Por Giovanna Balogh

Um aplicativo criado recentemente pretende facilitar a vida das mulheres que querem denunciar a violência obstétrica e buscar informações para conseguir o seu parto normal.

O aplicativo permite que a gestante tenha informações sobre o que é o parto normal e humanizado, onde encontrar uma doula e os grupos de apoio as gestantes e as puérperas.

Aplicativo ensina mulher a fazer o plano de parto (Foto: Reprodução)
Aplicativo ensina mulher a fazer o plano de parto (Foto: Reprodução)

Pelo celular ou tablet, é possível ainda saber mais sobre os tipos de violência obstétrica, como realizar uma cesárea sem necessidade, amarrar a mulher durante o trabalho de parto, fazer manobra de Kristeller, exames de toque em excesso, entre outros. No serviço ainda há um serviço informando onde denunciar caso seja vítima de algum tipo de violência antes, durante e após o parto.

O aplicativo chamado Parto Humanizado foi desenvolvido com o apoio da Artemis (entidade de defesa dos direitos das mulheres). Nele, é possível ainda  que a  gestante que quer um parto normal faça com facilidade o seu  plano de parto – documento que é dado ao médico para avisar o que a mulher quer durante o trabalho de parto e o parto.

No plano de parto constam informações como se ela deseja anestesia, quem será o acompanhante, entre outros dados.

Segundo um dos criadores do aplicativo, o programador Sergio Holanda, a ideia é que a mulher possa encaminhar, por exemplo, para o seu e-mail e de seu médico também.  Ele conta que o aplicativo nasceu com a participação de mulheres que lutam contra a violência obstétrica. “Normalmente são mulheres que sofreram violência em seus partos”, conta Sergio.

Por enquanto, a plataforma pode ser baixada apenas o sistema Android, mas a ideia é que em breve também esteja disponível para Iphone e Windows Phone.