Redinha para comer fruta pode atrapalhar a alimentação do bebê

Por Giovanna Balogh
Filho de Ana Hickmann come mamão com redinha (Foto: Reprodução/Instagram)
Filho de Ana Hickmann come mamão com redinha (Foto: Reprodução/Instagram)

Quando a mulher engravida pela primeira vez as listas de produtos do enxoval divulgadas pelas loja ou na internet normalmente assustam. Além de roupinhas, fraldas, babadores, as mães são surpreendidas com vários acessórios que nem sabe para que servem nem se servem para alguma coisa. E muitas não servem mesmo.

Um que não tem qualquer utilidade são aquelas redinhas vendidas para os pais colocarem frutas dentro e a criança mastigar, principalmente, na introdução alimentar. Além de inútil, a fonoaudióloga Cristiane Gomes explica que esse objeto é prejudicial à saúde do bebê.

Segundo ela, o objeto impede que a criança sinta a textura e manipule adequadamente o alimento na cavidade oral. “A criança precisa adquirir o controle oral do alimento, manipulá-lo na boca, misturá-lo com a saliva, aprender a mastigação, que inicialmente é vertical. Depois, a mastigação passa a ser lateral e depois é rotacional”, explica a fono. A fonoaudióloga explica que esse objeto também impede que a criança aprenda a mastigar corretamente.

Ela ressalta ainda que essas redinhas são pouco higiênicas pois os pais não conseguem limpar corretamente após alimentar a criança. Cristiane comenta ainda que a ideia de que o objeto evitará a criança de engasgar não é verdade. “É exatamente para que a criança adquira o controle oral e não engasgue que ela precisa aprender a manipular o alimento. Uma ultra proteção a longo prazo pode trazer engasgos”, ressalta.

A fonoaudióloga comenta ainda que as redinhas atrapalham muito a mastigação. “Ela se parece muito com uma chupeta”, diz Cristiane, que é especialista em amamentação.

Ela comenta que o uso dessas redinhas normalmente é feito quando começa a introdução alimentar do bebê, ou seja, após ele completar o sexto mês de vida. Nos últimos tempos, no entanto, as redinhas têm se popularizado. A apresentadora Ana Hickmann, por exemplo, chegou a postar uma foto do filho Alexandre comendo mamão usando a tal redinha.

Para que a criança coma frutinhas com segurança os pais têm duas alternativas. Amassar a fruta com um garfo e oferecer para a criança com uma colher ou ainda  utilizar  o chamado BLW (Baby-led Weaning,  ou em tradução livre o desmame que o bebê lidera). Nessa técnica, conforme mostrou o Maternar, a comida da família é oferecida em pedaços grandes para os bebês experimentarem sozinhos as frutas, verduras e os legumes. A ideia do BLW é bem simples: colocar a criança na mesa junto com o restante da família e permitir que ela escolha o que comer com a própria mão.

Quem é adepto da técnica diz que além da criança comer melhor, evita aquela ‘batalha’ na hora das refeições para tentar fazer o bebê comer tudo o que os pais querem.

Então, que tal riscar as redinhas da sua lista de enxoval e escolher outra maneira de oferecer frutas ao seu bebê?