Congresso em SP vai ensinar humanização a profissionais da saúde

Por Giovanna Balogh
Primeira edição do Siaparto aconteceu em 2014 em São Paulo (Foto: Além D'Olhar Fotografia)
Primeira edição do Siaparto aconteceu em 2014 em São Paulo (Foto: Vivian Scaggiante/Além D’Olhar Fotografia)

Como reduzir os índices de cesáreas que no Brasil são os mais altos do mundo? Como manter o número de cirurgias em até 15% como é recomendado pela OMS (Organização Mundial da Saúde)? Quais os exames e cuidados o recém nascido deve ter logo ao nascer?

Essas e outras questões serão tratadas na segunda edição do Siaparto (Simpósio Internacional de Assistência ao Parto), um congresso que vai acontecer em junho em São Paulo e é voltado a profissionais de saúde que querem se atualizar no atendimento obstétrico com base em evidências científicas.

A palestra do obstetra Jorge Kuhn, por exemplo, vai mostrar como usar a cesáreas com critério rigoroso. O médico vai falar como usa com critério as intervenções nos partos que atende e, com isso, consegue ter taxas de cesáreas entre suas pacientes que ficam em torno de 10% a 15%. Com isso, o médico vai mostrar que consegue ter taxas de prematuridade e internação dos bebês em UTI (Unidade de Terapia Intensiva) menores do que 1%.

No congresso também haverá a palestra da médica Roxana Knobel que vai ensinar os profissionais de saúde a lidar com a questão de falta de equipamento e estrutura para atender partos humanizados nos hospitais do SUS (Sistema Único da Saúde) ou da rede privada que não dispõe, por exemplo, de sala de parto normal.

Atendimento ao parto pélvico (quando o bebê está sentado), os benefícios do parto na água e como acompanhar uma gestante após completar 40 semanas de gestação também serão alguns dos pontos abordados.

O congresso, que vai acontecer dos dias 1 a 6 de junho, é voltado para médicos obstetras, neonatologistas, pediatras, enfermeiros obstetras, obtetrizes, doulas, educadoras perinatais e demais interessados.

A organizadora do Siaparto, a obstetriz Ana Cristina Duarte, estima que cerca de mil pessoas assistam as palestras, que vão acontecer no Club Homs, na avenida Paulista (região central de SP).
O Siaparto vai reunir os maiores nomes de profissionais brasileiros e estrangeiros que atendem e estudam a humanização do parto. Entre os palestrantes estão o de Cornelia Enning, autora do livro Parto na Água, e de Debra Pascalli Bonaro, diretora do filme “Orgasmic Birth”.

O médico alemão Frank Louwen, que já esteve no primeiro Siaparto realizado em maio do ano passado, vai voltar a falar sobre o modelo de atendimento ao parto pélvico na Europa. Há ainda outros grandes nomes como Henci Goer, a principal ativista dos direitos do parto nos EUA que estuda evidências científicas para a atenção obstétrica. Todas as palestras internacionais vão ter tradução simultânea.

Além dos profissionais estrangeiros, o evento vai reunir os maiores nomes da humanização no Brasil, entre eles, os médicos obstetras Carla Andreucci Polido, Melania Amorim e Leila Katz. A neonatologista Ana Paula Caldas também estará presente assim como a parteira Naoli Vinaver e a enfermeira obstetra Maíra Libertad Soligo Takemoto.

Ana Cristina explica que nos dias 1 e 2 de junho vão acontecer 16 oficinas e nos dias 3 a 6 de junho acontece o simpósio com 30 palestrantes e haverá também uma sala destinada aos grupos de ativismo e a discussão dos temas mais quentes encarados no dia a dia por doulas e educadoras perinatais como problemas emocionais, luto materno, ativismo consciente e responsável, uso da máquina política e jurídica como estratégia de mudanças na assistência, entre outros assuntos.

Confira a lista de palestrantes no link do congresso e saiba como se inscrever.