Entenda a diferença entre a vacina da gripe do posto e a da clínica particular

Por FABIANA FUTEMA
Crianças menores de 5 anos podem ser vacinadas  gratuitamente até o dia 22 (Crédito: Edson Silva/Folhapress)
Crianças menores de 5 anos podem ser vacinadas gratuitamente até o dia 22 (Crédito: Edson Silva/Folhapress)

A campanha  de vacinação contra a gripe começou no fim de abril. Entre os alvos da campanha estão crianças menores de 5 anos, grávidas e puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), além de outros grupos populacionais.

Na campanha, o público-alvo é imunizado gratuitamente com a vacina trivalente, que protege contra três tipos de vírus da gripe.

Mas alguns pediatras recomendam que os pais vacinem os filhos com a tetravalente, que protege contra quatro tipos de vírus. Essa proteção extra tem um preço: a tetra custa cerca de R$ 100 nas clínicas particulares.

Se você não faz parte do público-alvo da campanha e a empresa em que trabalha não te vacina, só resta recorrer às  clínicas particulares.

A composição da vacina é atualizada anualmente, segundo recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde), para ampliar a chance de eficácia.

Segundo a presidente da Sbim (Sociedade Brasileira de Imunizações), a pediatra Isabella Ballalai, a tetravalente tem a possibilidade de proteger melhor contra o vírus que está circulando nesta temporada, pois é mais abrangente.

No entanto, na falta de dinheiro para vacinar numa clínica particular, Isabella aconselha que os pais não percam o calendário da campanha de vacinação. “É melhor imunizar com a trivalente do que com nenhuma. Sempre.”

Segundo ela, a trivalente já é uma evolução em relação às vacinas disponíveis nas primeiras campanhas. “No começo era só monovalente, só contra a cepa H1N1.”

A presidente da Sbim diz acreditar que o país passe a incorporar a tetravalente nas próximas campanhas. “Isso ainda não ocorreu por falta de componente para fabricação da vacina. Outros países já adotaram a tetra.

Em sua página, OMS diz que “mantém seu apoio às ações de vacinação no país, fortalecendo a parceria, considerando a qualidade da vacina oferecida aos grupos elegíveis”. A campanha vai até o dia 22 de maio.

VACINA TRI X TETRA

Para 2015, no hemisfério sul, a OMS determinou que a vacina trivalente deverá conter, obrigatoriamente, três cepas (tipos) de vírus: um similar ao Influenza A/California, um similar ao Influenza A/Switzerland  e um similar ao Influenza B/Phuket.

Segundo resolução da Anvisa (gência Nacional de Vigilância Sanitária ), as cepas A/South AustraliaA/Norway e A/Stockholm são consideradas similares à cepa de vírusA/Swiesrland.

Já as vacinas quadrivalentes deverão conter os três vírus da trivalente e um similar ao Influenza B/Brisbane.

Simplificando, segundo Isabella, a trivalente tem os vírus da gripe H1N1, H3N2 e B. E a proteção adicional da tetravalente está em uma cepa a mais do vírus B: B/Victoria e B/Yamagata.