Fotógrafa levou 22 h em ensaio de parto domiciliar

Por FABIANA FUTEMA
X

Do dia para a noite, a fotógrafa Ludy Siqueira ficou conhecida no universo dos partos e nascimentos. É que as fotos do parto humanizado de Reijane, mãe do pequeno Elias, foram compartilhadas por dezenas de sites.

Ela nem chegou a falar com todos eles sobre autorização sobre as imagens, que tinham sido publicadas em seu perfil pessoal. Mas ela não se chateou por isso. Ficou contente por ver seu trabalho ganhar notoriedade.

Foi seu primeiro ensaio sobre parto humanizado domiciliar. “Eu já fotografava nascimentos (cesáreas), mas ao engravidar, pude conhecer e estudar o parto natural e o humanizado. […] Foi aí que começou a minha busca pela fotografia de partos humanizados.”

Para captar as imagens do trabalho de parto, a fotógrafa chegou com bastante antecedência na casa de Reijane: por volta das 18h do dia 16 de maio. E só foi embora às 16h do dia seguinte.

Nesse tempo, ela só dormiu quando o casal dormiu. Enquanto Reijane esteve acordada, ela também ficou.

Sobre o segredo para fazer com que as imagens fiquem espontâneas, Ludy diz que é menos técnica. “Acho que a palavra para descrever seria respeito e discrição. Técnica mesmo não tem.”

Uma das coisas legais que o ensaio mostra é presença de Manoel, marido de Reijane, durante todo o parto. É legal perceber que pouco antes de parir ela estava na cozinha fazendo bolo e conversando feliz.

Apesar de ter sido realizado em casa, o parto foi orientado por um médico obstetra e por uma enfermeira obstetra. Conheça mais sobre o trabalho de Ludy em seu site.