Otites prejudicam audição e desenvolvimento infantil; saiba como evitar

Por FABIANA FUTEMA

 

Brincadeiras envolvendo audição durante Semana de Otorrino de 2014 (Divulgação)
Brincadeiras envolvendo audição durante Semana de Otorrino de 2014 (Divulgação)

A otitite, inflamação nos ouvidos, atinge 70% da população infantil, segundo a ABOPe (Academia Brasileira de Otorrinolaringologia Pediátrica).

A entidade traz outro número alarmante: a otite secretora provoca a perda de audição em 15% das crianças em idade pré-escolar, o que afeta o seu aprendizado e desenvolvimento.

“A otite crônica ou secretora tem como principal consequência a perda auditiva, que pode variar de um quadro leve para o moderado. Sua ocorrência atrapalha o desenvolvimento da fala, além de interferir no processo de alfabetização. Como não ouve bem, a criança é interpretada como distraída e desatenta”, diz Renata Di Francesco, presidente da ABOPe.

Segundo ela, o tratamento da otite depende do tipo e do grau de perda auditiva. Pode ser clínico, por meio de medicamentos, ou cirúrgico. “Por isso é muito importante procurar um médico otorrinolaringologista, o único profissional habilitado para diagnosticar e tratar de afecções nessas áreas.”

Renata diz que o diagnóstico precoce também é importante e ameniza as dificuldades de aprendizado. Quanto mais cedo o problema for identificado, mais rápida será a reabilitação. “Os pais devem ficar atentos ao comportamento da criança. Nos bebês, é possível perceber quando ele chora ao mamar ou tem febre.”

***

COMO EVITAR

Especialistas da Academia Brasileira de Otorrinolaringologia Pediátrica e da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial elaboraram uma lista de recomendações para evitar a doença; leia:

  • Aleitamento materno é um dos principais fatores de proteção;
  • Evitar mamar deitado;
  • Evitar chupeta;
  • Evitar entrada precoce na creche;
  • Evitar exposição ao cigarro;
  • Tratar obstrução nasal e alergia;
  • Tratar doenças que comprometem a imunidade.
X