Veja dicas para aliviar o desconforto causado pelo tempo seco ao seu filho

Por FABIANA FUTEMA
Pai e filha se refrescam no parque da Aclimação (Pai e filha se refrescam no parque da Aclimação (Wladimir Aguiar/Folhapress)
Pai e filha se refrescam no parque da Aclimação (Pai e filha se refrescam no parque da Aclimação (Wladimir Aguiar/Folhapress)

A baixa umidade do ar causa uma série de desconfortos, como irritação nos olhos, narinas e garganta. Nós adultos sabemos identificar a causa e como lidar com ela. Mas e as crianças?

As que já sabem falar podem até se queixar do nariz entupido ou dos olhos ardendo. Os que ainda não falam podem manifestar a sensação de desconforto por meio do choro.

Para aliviar esse incômodo, os pais devem primeiramente garantir a hidratação da criança. “A hidratação oral é importante para facilitar nossas defesas, deixando as secreções das vias aéreas mais fluidas”, diz Felipe Monti Lora, pediatra do Hospital Infantil Sabará.

O pediatra sugere que o cardápio de líquidos seja intercalado entre água, sucos e água de coco. “No calor, troque sobremesas gordurosas por sorvetes de fruta. É uma medida que ajuda bastante.”

Outra medida tem relação com a umidificação do ambiente da casa. “Pode-se usar umidificadores de ar, mas as táticas de colocar toalhas molhadas nas janelas à noite ou deixar bacias de água no quarto também funcionam”, afirma Lora.

O soro fisiológico também pode ser um aliado da mãe neste período. Use-o para lavar as narinas da criança mais de uma vez ao dia. O produto também pode ser pingado nos olhos da criança.

INTERNAÇÕES

Segundo ele,  há um crescimento sazonal de internações e atendimento no pronto-socorro nesta época do ano. “Em épocas de tempo mais seco temos aumento do número de atendimentos no pronto socorro que varia de 30 até 50%. Algumas infecções virais respiratórias têm sua gravidade elevada por excesso de inflamação das vias aéreas.”

Uma das dicas do pediatra para evitar que a criança sofra com o tempo seco é não praticar atividades esportivas em horário de sol forte, como no período das 11h às 15h. “Isso contribui para a desidratação do organismo.”

Ele também recomenda que se evite banho com água muito quente, pois desidrata a pele. Lora aconselha o uso de cremes hidratantes após o banho.

CUIDADO COM O PÓ

Não menos importante é o cuidado com a limpeza da casa. É que o acúmulo de pó facilita o surgimento de doenças alérgicas e respiratórias. “Manter o ambiente arejado e livre de poeira ajuda a reduzir problemas alérgicos, que são mais frequentes no tempo seco.”

Recomenda-se tirar o pó com pano úmido em vez de vassoura ou espanador para evitar que ele se espalhe no ar.

“Em grandes metrópoles, a poluição pode ser mais irritante para as vias respiratórias e é comum os pais falarem que seu filho melhorou no feriado que viajaram para a praia ou o interior”, afirma o pediatra.