Faça do horário da refeição um momento agradável e ajude seu filho a comer melhor

Por FABIANA FUTEMA
A hora da refeição tem de ser um momento de alegria, diz nutricionista (Robson Ventura)
A hora da refeição tem de ser um momento de alegria, diz nutricionista (Robson Ventura)

O pior que você pode fazer para ajudar seu filho a comer é transformar o horário da refeição em um momento de tensão à mesa. A criança vai associar aquela situação a experiências negativas.

“Ansiosa para que a criança coma, a família começa a pressionar, insistir exageradamente e, inclusive, ameaçá-la ou tentar persuadi-la a comer. Isso já vai mostrando à criança que a alimentação não é algo bom e que o horário de comer não é prazeroso”, diz a nutricionista e pesquisadora da Faculdade de Saúde Pública da USP, Viviane Laudelino Vieira.

Outro erro comum por parte dos pais é oferecer outro tipo de prato para crianças que recusam a comida. Em geral, são oferecidos alimentos industrializados e de pior qualidade nutricional, como frituras e nuggets.

“A criança vai assimilando que sempre que negar a refeição terá algo em troca”, afirma Viviane.

Mas vamos deixar o filho passar fome se ele não quiser almoçar ou jantar? Viviane diz que os pais precisam saber que “o apetite da criança oscila ao longo do tempo”. “Eventualmente, ela tende a querer comer menos. Então é bom respeitar o seu limite.”

Viviane diz que os pais não devem oferecer substituições para a criança que não quer comer (Arquivo Pessoal)
Viviane diz que os pais não devem oferecer substituições para a criança que não quer comer (Arquivo Pessoal)

Segundo ela, não se deve oferecer outras preparações para crianças que recusam tudo o que lhes é oferecido. “Temos que interpretar que se ela não comeu, é porque não tem fome. Então não precisa de outros alimentos. Ela só precisará comer no horário da próxima refeição.”

A nutricionista afirma, que com essa estratégia, a criança tende a fazer as refeições normalmente. “Caso ela continue recusando, é necessário procurar ajuda de um nutricionista para melhor avaliá-la.”

MOMENTO DE PRAZER

Um dos segredos para incentivar a criança a comer é fazer desse momento uma experiência agradável.

“Fazer as refeições com a família reunida, com um ambiente tranquilo e que traga a conotação de que será um horário prazeroso para a criança [é uma boa estratégia]. Incentivar a comer é diferente de pressionar”, diz ela.

Ela também recomenda que a família inclua a criança no preparo da refeição. “Quando ela participa desses momentos, ela tende a diminuir suas aversões.”

E quando a criança só quer tomar Nescau?