Fornecimento de vacinas deve ser normalizado até o final do mês, diz Ministério da Saúde

Por FABIANA FUTEMA
Criança toma vacina em posto de saúde de SP (Foto: Rivaldo Gomes -25.abr.2011/Folhapress)
Criança toma vacina em posto de saúde de SP (Foto: Rivaldo Gomes -25.abr.2011/Folhapress)

O Ministério da Saúde informa que a distribuição da maioria das vacinas deve ser normalizada mo país até o fim do mês. Reportagem publicada nesta quinta-feira relatava a dificuldade de pais de várias regiões do Brasil para encontrar diversos tipos de vacina. O desabastecimento atingia tanto a rede pública quanto clínicas particulares.

“Devido à indisponibilidade de algumas vacinas nos mercados nacional e internacional, nos últimos meses, houve atraso na distribuição de algumas vacinas ofertadas no SUS”, informa a pasta.

Segundo a Prefeitura de São Bernardo, a falta de vacinas nos postos da cidade reflete o atraso do Ministério da Saúde na entrega do material para “os centros de vigilância epidemiológica dos Estados, que são os responsáveis pelo repasse aos municípios”.

O Ministério da Saúde, por sua vez, informa que “compete ao Estado realizar a distribuição das vacinas aos municípios, de acordo com as necessidades locais”. E que a “definição do número de doses de determinado insumo […] considera a cota mensal predefinida por Estado, de acordo com o público alvo e situação epidemiológica.”

Já o Estado responsabiliza a esfera federal pelo desabastecimento. “O frequente atraso na entrega associado ao deficit entre a quantidade solicitada e a entregue atrapalha o planejamento […], causando desabastecimentos nos postos e prejudicando a população que sai em busca do serviço e não consegue ser atendida”, informa a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo.

Segundo a secretaria, o Ministério da Saúde entregou ao Estado de São Paulo apenas 42,1% da quantidade ideal de vacinas prevista mensalmente.  No caso da tetra viral, segundo o Estado, “foram entregues em média 39,9 mil doses mensais no ano passado, sendo que nenhuma dose foi entregue nos meses de setembro e dezembro de 2015”. A necessidade do Estado seria de 62 mil doses mensais.

O Ministério da Saúde informa ter enviado 94,4 mil doses da tetra viral aos Estados das regiões Norte, Sul e Centro-Oeste neste mês. Para as regiões Norte e Sudeste foram enviadas doses da tríplice viral mais varicela _combinação equivalente à tetra viral. A Prefeitura de São Bernardo informa que recebeu essas doses nesta semana.

Outras vacinas ainda não chegaram, como a da hepatite A, que “continua sem previsão para o abastecimento aos municípios”, segundo a Prefeitura de São Bernardo.

O Ministério da Saúde informa que enviou neste mês para o Estado de São Paulo 70 mil doses da vacina hepatite A infantil; 500 mil da hepatite B; 500 mil doses da dT (difteria e tétano); 150 mil doses da DTP (difteria, tétano e coqueluche); 400 mil doses da tríplice viral; 62 mil doses da varicela monovalente.

Como as vacinas foram entregues agora, a Secretaria Estadual de SP diz que está “fazendo a grade de distribuição” neste momento. “A previsão é que as vacinas sejam disponibilizadas aos municípios nos próximos dias.”

mudanças no calendário