Metade dos pais não tem tempo para brincar ao ar livre com filhos

Por FABIANA FUTEMA
Crianças brincam no Ibirapuera (Foto: Marlene Bergamo/Folhapress)
Crianças brincam no Ibirapuera (Foto: Marlene Bergamo/Folhapress)

Seu filho passa mais tempo brincando fora ou dentro de casa?  Ele se diverte mais em parques, praças e ruas ou dentro de shoppings? Pesquisa global realizada com 12 mil pais mostra que 84% diz acreditar que o filho não brinca tanto quanto deveria. No Brasil, esse percentual sobe para 87%.

A percepção dos pais sobre o tempo de brincadeira ao ar livre também vem caindo. Para 63% dos pais brasileiros, os filhos têm hoje menos oportunidades para brincar do que eles tiveram na infância.

No Brasil, 40% das crianças brincam ao ar livre uma hora ou menos em dias comuns. E 6% delas nunca brincam ao ar livre em dias comuns.

“Pesquisas acadêmicas mostram que brincar ativamente é a forma primária e natural pela qual as crianças aprendem. É essencial para o crescimento saudável”, diz Ken Robinson, especialista em educação, criatividade e desenvolvimento humano e presidente do Conselho Consultivo de OMO para o Desenvolvimento da Criança.

Segundo a pesquisa, 50% dos pais brasileiros disseram não ter tempo para brincar ao ar livre com os filhos.  O mesmo percentual também usou a falta de ambientes adequados e a questão da segurança para justificar a redução do tempo de brincar livre.

Em outros países, como Estados Unidos, Reino Unido e Bélgica,  os pais apontaram o tempo como principal fator para diminuição do tempo de brincar ao ar livre dos filhos.

Mesmo sem culpar o clima, os pais brasileiros admitiram que criam regras, como não brincar no frio, que os beneficiam, já que assim também não passarão frio.

Os pais também perceberam que os filhos passam mais tempo em frente a telas em ambientes fechados do que em locais abertos.

Para 95% dos pais brasileiros, a popularização do uso da tecnologia faz com que as brincadeiras tradicionais tendam a desaparecer. E 84% deles dizem que as crianças são mais criativas quando brincam sem tecnologia.

Os dados fazem parte da pesquisa “Valor do Brincar Livre”, realizada pela OMO, da Unilever, e faz parte da plataforma da causa da marca “Se Sujar Faz Bem”. Foram ouvidos pais e mães de crianças de 5 a 12 anos de idade de dez países (Estados Unidos, Brasil, Reino Unido, Turquia, Portugal, África do Sul, Vietnã, China, Índia e Indonésia).