Campanha alerta pra risco de estrangulamento de crianças por cordões de cortinas

Por FABIANA FUTEMA
Inmetro alerta para não deixar berço perto de janelas  (Imagem: Fotolia)
Inmetro alerta para não deixar cortina perto de berço (Imagem: Fotolia)

Nos Estados Unidos, cerca de 12 crianças morrem todos os anos por sufocamento envolvendo cordões de cortinas e persianas.  Para prevenir acidentes, o Inmetro aderiu a uma campanha de conscientização global de pais e cuidadores sobre os riscos envolvendo esse tipo de produto.

Criada pela OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), a campanha acontecerá em 17 países entre 23 e 30 de junho.  No Brasil, a ONG Criança Segura e o Idec (o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) também aderiram à ação.

“Queremos que os responsáveis tenham consciência dos riscos causados por cordões em cortinas e persianas. É importante nos juntarmos a outros países e ampliar este alerta no Brasil para um risco que ainda pode ser desconhecido para muitas pessoas”, diz Paulo Coscarelli, assistente da diretoria de avaliação da conformidade do Inmetro.

O Inmetro vai aprofundar o estudo sobre os riscos oferecidos pelo produto para avaliar se cabe adotar alguma medida regulatória adicional.

“É importante que todos os casos de acidentes sejam relatados pela internet para nos ajudar a decidir se cabe ou não uma futura regulamentação sobre o uso de cordões nestes produtos que cubra todos os casos passíveis de risco”, afirma Coscarelli.

Segundo ele, a prevenção é a principal ação a ser tomada. “É importante verificar em casa se estes cordões são acessíveis a crianças e se possuem laços que permitam que ela fique presa pelo pescoço, correndo risco de estrangulamento.”

Outra ação simples seria cortar os cordões ou amarrá-los numa altura que as crianças não alcancem.

Veja dicas de segurança para evitar esse tipo de acidente:

– Examine todas as cortinas e persianas em casa. Certifique-se de que não há cordões acessíveis na parte frontal, lateral ou traseira do produto.

– Não coloque berços, camas e móveis perto das janelas, pois as crianças podem subir e ter acesso aos cordões.

– Corte os cordões ou amarre-os em uma altura que as crianças não alcancem. Na dúvida, opte por cortinas ou blecautes sem cordões.

– Mantenha as crianças sempre sob supervisão: o estrangulamento por cordões de cortinas ocorre de forma rápida e silenciosa.

– Em casos de acidentes de consumo envolvendo este tipo de produto ou qualquer outro acidente envolvendo um produto ou um serviço, faça o relato no Sinmac (www.inmetro.gov.br/sinmac).