Fotógrafa tem perfil bloqueado após compartilhar petição para Facebook liberar fotos de parto

Por FABIANA FUTEMA
Facebook voltou a bloquear perfil de fotógrafa (Crédito: Elis Freitas Fotografias)
Facebook voltou a bloquear perfil de fotógrafa (Crédito: Elis Freitas Fotografias)

A fotógrafa Elis Freitas teve seu perfil no Facebook bloqueado por 30 dias. Não é a primeira vez que isso acontece.

Na primeira, ela havia publicado fotos de um parto em que a mãe recebia o bebê na água com as próprias mãos. Quase não havia sangue na imagem, o que chamou a atenção das pessoas.

O bloqueio aconteceu porque alguém denunciou a foto por considerar que ela continha conteúdo impróprio.

Desta vez o bloqueio aconteceu depois de Elis compartilhar um post pedindo que o Facebook parasse de censurar fotos de parto. Seria irônico se não fosse trágico…

“Eu não tinha nada a ver, só compartilhei uma petição criada por outra pessoa”, diz Elis.

Antes de bloquear o perfil, o Facebook primeiro remove a postagem. Quando isso acontece, a pessoa recebe uma mensagem informando que o Facebook restringe a exposição de nudez.  E que “algumas descrições de atos sexuais também podem ser removidas.”

Mas não foi apenas a foto de parto do post que Elis compartilhou que foi censurada. Uma foto de amamentação de Elis publicada por esta blogueira durante a Semana Mundial de Amamentação _celebrada de 1 a 7 de agosto_ também foi removida.

Que mundo é este em que fotos de parto e de amamentação são consideradas impróprias e equivalentes a cenas de nudez ou de atos sexuais?

Várias cidades do país já aprovaram leis punindo quem impedir a amamentação em público. Já ouvi pessoas dizendo que leis como essa eram desnecessárias, pois ninguém impede ninguém de amamentar. Mas não é bem assim. Enquanto houver pessoas associando seio que amamenta com nudez será preciso defender a amamentação em público.

Procurado, o Facebook ainda não se manifestou sobre o bloqueio do perfil de Elis e a remoção do post de amamentação.

PETIÇÃO

A petição que causou o bloqueio de Elis pede que o Facebook mude suas regras e passe a aceitar fotos de parto. O texto lembra que muito tempo atrás era impróprio mostrar os tornozelos, mas os tempos mudaram.

“Uma imagem de uma mulher em seu poder, fazendo aquilo para qual seu corpo é projetado, não ameaça a humanidade. Ela mostra que não devem temer o nascimento”, afirma a petição.

O texto termina com uma alfinetada politica. “Não seja como Donald Trump. Saia da idade das trevas e ajuste suas políticas para permitir fotos de nascimento”, diz a petição.

X