Mãe questiona loja que proíbe amamentar nos EUA sobre fotos de lingerie

Por FABIANA FUTEMA
Foto tirada por Whitney dentro da loja (Reprodução/Facebook)
Foto tirada por Whitney dentro da loja (Reprodução/Facebook)

A americana Whitney Hope estava fazendo compras em uma loja de departamentos dos EUA na semana passada acompanhada da filha. A menina começou a ficar inquieta e ela decidiu amamentá-la.

Ela procurou uma área tranquila da loja e perguntou para uma funcionária da loja se poderia alimentar a criança ali.

A funcionária disse que sim e ela começou a dar de mamar para a filha. Foi então que a funcionária se dirigiu a Whitney e disse que ela “não poderia fazer aquilo” ali. Ela disse que Whitney deveria procurar o banheiro para amamentar a filha.

Antes de sair da loja, Whitney se deparou com uma foto gigante em um anúncio de lingerie. Foi aí que ela usou um paninho para encobrir seus seios enquanto amamentava em frente à foto de lingerie.

“Por que colocar uma foto gigante de seios na parede é aceitável, mas não posso alimentar minha criança”, questionou ela na publicação no Facebook.

Ela se disse chocada com a proibição, pois em 18 meses de amamentação nunca havia escutado nenhum comentário desse tipo antes.

Ela termina a postagem dizendo que nunca mais retornará a uma das lojas da Dillard´s.

A rede de lojas pediu desculpas para a cliente e afirmou que orienta seus funcionários sobre a necessidade de deixar as mães amamentarem onde bem quiserem.