Após ataque, mãe defende direito de filho usar saia de tule e ganha apoio na internet

Por FABIANA FUTEMA
Roo vestido com uma de suas saias (Reprodução/Facebook)
Roo vestido com uma de suas saias (Reprodução/Facebook)

A americana Jen Anderson Shattuck defendeu o direito de seu filho Roo, de 3 anos, usar saias de tule, como as das bailarinas, após ser atacada por um estranho na rua. Logo, sua mensagem viralizou e ela ganhou o apoio de vários internautas.

Ela conta que Roo é um menino como qualquer outro, que gosta de brincar com caminhões, com quebra-cabeças, de comer ameixas e também de usar saias de tule.

Segundo ela, as saias fazem com que se sinta bonito e corajoso. E que não há regras sobre aquilo ser para meninos ou para meninas.

Esse gosto por tutus _como são chamadas as saias de bailarina_ nunca foi um problema na família de Jen. A mãe diz que ele já se vestiu assim antes para ir à igreja, ao supermercado, em uma viagem de trem ou enquanto brincava em um tanque de areia.

“Pessoas fizeram perguntas bem intencionadas, e nós respondemos. Tudo tranquilo. Ou tudo estava tranquilo, até ontem. Ontem, na nossa caminhada até o parque, eu e meu filho fomos encurralados por uma pessoa que exigiu explicações de por quê meu filho usava saia. Nós não o conhecíamos, mas ele parecia estar observando a nossa família há algum tempo: ‘Eu só estou curioso. Por que você continua fazendo isso com o seu filho?’, perguntou o homem”, segundo relato da mãe no Facebook.

Segundo Jen, o homem se dirigiu a Roo e disse que a mãe não deveria fazer isso com ele, que era um menino. “Ela é uma mamãe ruim. Isso é abuso de menor’, ele disse. Ele tirou fotos nossas mesmo sem minha permissão. E me ameaçou: ‘Agora, todos saberão’.”

Jen afirma que chamou a polícia para fazer uma reclamação, mas que o filho ficou inseguro, perguntando se  homem malvado iria voltar e falar mais coisas ruins sobre sua saia.

Por fim, ela diz que não será intimidada. Que não deixará que nenhum estranho raivoso diga o que seu filho pode ou não vestir.

“O mundo pode não amar o meu filho pelo que ele é, mas eu amo. Eu fui colocada nesta terra para garantir que ele saiba disso. Vou defender, gritando, o direito dele de andar na rua em paz, usando a roupa que quiser. Vou mostrar para ele, do jeito que puder, que valorizo a pessoa que ele é, que confio na visão que ele tem para si e que apoio suas escolhas – não importa o que ninguém diga, não importam quem ou o quanto tentem pará-lo”, afirma Jen.

O post de Jen tem 101 mil curtidas e 57 mil compartilhamentos. Várias pessoas mandaram mensagens de apoio para a mãe.

Alguns chegaram a enviar fotos vestidos de tutu para o perfil da mãe com a hashtag #TutusForRoo.

Foto enviada para o perfil da mãe (Reprodução/Facebook)
Foto enviada para o perfil da mãe (Reprodução/Facebook)