Seu filho não come? Gonzáles vem ao Brasil ensinar os pais a lidarem com a preocupação

Por FABIANA FUTEMA
Pais não devem insistir nem forçar filho a comer, segundo o pediatra (Crédito: Fotolia)
Pais não devem insistir nem forçar filho a comer, segundo o pediatra (Crédito: Fotolia)

A alimentação dos filhos é um dos temas que mais preocupa os pais. A aflição fica maior à medida que a quantidade de alimento que a criança come diminui.

Por isso é comum os pais chegarem aos consultórios dos pediatras dizendo que o filho não come nada.

Para acalmar pais e mães, o pediatra espanhol Carlos Gonzáles escreveu o livro “Mi Niño No Me Come’, sobre alimentação infantil. A versão em português da publicação será lançada em novembro no Brasil pela editora Timo.

Para falar sobre o livro “Meu Filho Não Come” e temas relacionados à amamentação e criação, Gonzáles participará de uma série de encontros.

No livro, o espanhol diz que os pais não devem forçar o filho a comer. Segundo ele, é normal que as crianças reduzam a quantidade de alimento ingerido a partir de 1 ano, pois crescerão numa velocidade menor que a registrada nos primeiros 12 meses de vida.

“Da mesma forma que não se diz quanto ar se deve respirar, não devemos ditar aos filhos quanto eles devem comer”, disse ele em julho de 2015 ao Maternar.

Outro erro é que os pais colocam mais comida que o filho aguenta no prato. Por isso é necessário adequar a quantidade de alimentos à realidade do seu filho.

Os encontros com Gonzáles no Brasil acontecerão no dia 19 no Hotel Golden Tulip Paulista Plaza, em São Paulo. Na parte da manhã ele falará sobre necessidades afetivas das crianças, como sono, contato físico e choro. À tarde, a conversa será sobre alimentação infantil.

Para participar, é preciso se inscrever no site da editora Timo (www.editoratimo.com.br). Os ingressos para cada palestra estão sendo vendidos por R$ 330.

Carlos Gonzáles diz que colo demais não deixa criança mal acostumada (Foto: Divulgação)
Carlos Gonzáles diz que colo demais não deixa criança mal acostumada (Foto: Divulgação)