Portal cria rede de fotógrafos de nascimento para disseminar informação para gestantes

Por FABIANA FUTEMA
Vívian Scaggiante é uma das criadoras do portal Hora Dourada (Foto: Vívian Scaggiante/Além D'Olhar fotografia)
Vívian Scaggiante é uma das criadoras do portal Hora Dourada (Foto: Vívian Scaggiante/Além D’Olhar fotografia)

Grávidas que desejam registrar as imagens de seu parto ganharam uma nova ferramenta para localizar um fotógrafo especializado em nascimento. É portal Hora Dourada, que entrou no ar nesta quinta-feira (13).

O portal possui uma ferramenta de busca do fotógrafo por Estado e área de atuação _parto domiciliar, hospitalar ou cesárea agendada.

Idealizado por Vívian Scaggiante e Suzanne Shub, proprietárias da empresa Além D’Olhar fotografia, o portal foi um dos selecionados pelo Social Good Brasil Lab, que viabiliza projetos de impacto social.

“Esse programa seleciona projetos que usam a tecnologia para mudar o mundo, você tem que resolver algum problema. A gente entrou com melhoria na saúde para reduzir o índice de cesárea”, afirma Vivian. “Esse movimento é realizado com todos os fotógrafos, essa é a diferença. Juntos temos a força de transformação.”

Além da busca de fotógrafos, o portal reúne nesta primeira fase depoimentos de casais e profissionais sobre a importância das imagens de nascimento para promover autonomia e empoderamento da mulher.

Um dos depoimentos é o de Sabrina Ferigato, cujo vídeo de parto já teve mais de 9 milhões de visualizações.

“Ter feito esse registro, para além das questões óbvias de poder acessar essa memória em várias fases da vida […], o nosso parto, com o compartilhamento nas redes sociais, virou um fato político. Para mim deixa claro a potência de um registro sensível, a potência da revolução amorosa que um vídeo como esse tem o poder de promover”, afirma Sabrina.

O vídeo de Sabrina ficou famoso porque foi utilizado à época por uma reportagem do Fantástico, da TV Globo,  que discutia o parto domiciliar. “Fez um bem enorme não só para nossa família, mas para todo movimento de humanização do parto e para mulheres e bebês que podem ter um nascimento mais digno”, diz Sabrina em vídeo.

Fernando Queiroz, marido de Sabrina, também deu seu depoimento.  “A princípio eu não queria, achava que era momento muito íntimo da Sabrina. Me arrependeria muito se não tivesse feito esse registro. Porque esse vídeo traz boas lembranças e sei que perderia algumas memórias lindas do que se passo naquele dia”

A segunda fase do portal, que estará disponível no fim do ano, prevê a possibilidade de busca de grupos de gestantes, além da publicação vídeos informativos sobre parto.

“Ao disseminar vídeos informativos com imagens de nascimento, amplia-se a consciência de mulheres e casais sobre a importância do respeito ao processo natural desse momento, incentiva a procura por mais informação e exigência de qualidade no atendimento ao parto”, afirma Vivian.

O portal reuniu depoimentos de profissionais importantes para o movimento de humanização do parto, como da obstetriz Ana Cristina Duarte.

“O que a gente teve até hoje de informações sobre o parto é que ele é uma coisa dolorosa, ruim, feia, perigosa, urgente, emergencial. E o nascimento não é isso, de modo geral é um momento muito tranquilo, fisiológico, natural, normal da vida de uma mulher. E isso a gente só consegue mudar na cabeça das pessoas se elas conseguirem enxergar, porque a maioria das pessoas só consegue compreender através do olhar” diz Ana Cris em vídeo.

X