Pediatras vão receitar menos tecnologia e mais atividade física para crianças

Por FABIANA FUTEMA
Atividade física deve fazer parte da rotina diária (Crédito: Fotolia)
Atividade física deve fazer parte da rotina diária (Crédito: Fotolia)

Os pediatras brasileiros passarão a recomendar aos pais a adoção de uma série de práticas adequadas para o bom desenvolvimento da criança. Entre elas está a redução do tempo de exposição às telas _TV, celular, tablet, videogame_  e a prática regular de exercícios físicos.

A Academia Americana de Pediatria já aconselha que crianças menores de 2 anos não tenham contato com esses dispositivos. A SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria) começou a preparar seu próprio receituário de boas práticas.

“Às vezes, a criança é colocada muito cedo em frente à tela sem ter contato e socialização com outras crianças. Precisa brincar com outras crianças para que ela descubra o ambiente ao seu redor”, afirma a presidente da SBP, Luciana Rodrigues.

Segundo ela, estudos indicam que há crianças em idade escolar que chegam a ficar de 4 a 5 horas por dia em contato com um desses tipos de tela.

“O pai precisa estimular que ela brinque e faça atividade física diária de pelo menos uma hora. Porque esse tempo de tela também contribui para a obesidade, que está crescendo como uma epidemia”, afirma Luciana.

A presidente da SBP diz que o estímulo à atividade física vai melhorar o desenvolvimento cognitivo, intelectual e também a socialização da criança. “Isso tudo é muito importante nos primeiros anos de vida, que é quando se formam os hábitos.  Com idade muito tenra se começa o hábito da atividade física.”

Essas recomendações serão dadas nas consultas mensais da criança com seu pediatra. “O pediatra tem toda característica de influenciar nessas atitudes durante as consultas mensais, um momento em que ele pode prevenir uma série de doenças crônicas, não só na vida da criança, mas na fase adulta”, diz Luciana.

A SBP começará a fazer um trabalho de conscientização junto aos pediatras ainda neste mês. O objetivo é que as recomendações sejam lançadas em 2017.

“Vamos ter recomendações para a vida saudável, como indicar menos tempo de tela, proibir que a criança muito pequena tenha acesso [à tecnologia], fazer exercício diário de uma hora, boas práticas alimentares para prevenção de doenças crônicas”, diz a presidente da SBP.