Programa de leitura para bebês será estendido a mais dez bibliotecas de SP

Por FABIANA FUTEMA
Pais que usam livros falam mais com filhos, diz estudo (Foto Fabio Braga/Folhapress)
Pais que usam livros falam mais com filhos, diz estudo (Foto Fabio Braga/Folhapress)

O programa Bebebê, que promove a leitura de livros infantis para bebês a partir de 6 meses até crianças de 4 anos, será estendido a mais dez bibliotecas de São Paulo.

O projeto funcionava apenas em duas bibliotecas da capital: a de São Paulo e a do Parque Villa-Lobos.

A ideia é muito legal: os adultos levam a criança para a biblioteca, onde elas assistirão a uma contação de história infantil. Além de ouvir, elas podem folhear o livro, sentir as páginas, brincar com ele.

Ao final da experiência, os adultos cadastrados podem levar emprestado um kit contendo dois livrinhos e um fantoche. O objetivo é que eles deem continuidade à brincadeira depois em casa. A participação no Bebelê é gratuita.

O projeto agora será levado para as bibliotecas públicas das cidades de Auriflama e Birigui (região de Araçatuba), Guararema (região do Alto Tietê), Jundiaí (região de Campinas), Lençóis Paulista (região de Bauru), Praia Grande (região da Baixada Santista), Presidente Prudente, Igarapava (região de Franca), Itapetininga (região de Sorocaba) e Ourinhos (região de Marília).

Neste fim de semana, o projeto entrou em funcionamento nas cidades de Ourinhos e Lençóis Paulista.

“Algumas bibliotecas já faziam atividades com crianças e outras já se interessavam pelo assunto. Juntar as diversas percepções faz muito sentido para potencializar o conteúdo”, afirma Sueli Motta, diretora de bibliotecas da Organização Social SP Leituras, responsável pelas Bibliotecas de São Paulo e Parque Villa-Lobos.

X