Alojamento conjunto na maternidade traz benefícios para mães e bebês, diz obstetra

Por FABIANA FUTEMA
Especialista diz que voz da mãe é o som que mais acalma bebê (Foto: Eduardo Knapp -06.jan.2014/Folhapress)
Bebês devem ficar em alojamento conjunto com a mãe (Foto: Eduardo Knapp -06.jan.2014/Folhapress)

Ninguém tem dúvida sobre os benefícios do alojamento conjunto na maternidade para mães e bebês. Alojamento conjunto é quando mãe e bebê ficam no mesmo quarto, diferentemente de quando a criança é levada para o beçário. Essa questão é tão importante que o Ministério da Saúde publicou uma portaria instituindo diretrizes sobre o funcionamento do alojamento conjunto.

De acordo com a portaria 2.068, publicada no dia 24 de outubro, a dupla mãe e bebê devem ficar em alojamento conjunto, em tempo integral, do nascimento até a alta.

A portaria lista uma série de benefícios que o alojamento conjunto proporciona, como estreitamento do vínculo afetivo, favorece a amamentação, fortalece o autocuidado e diminui o risco de infecções.

O obstetra Alberto Guimarães, defensor do parto humanizado,  diz que o alojamento conjunto “traz a oportunidade para a mãe praticar os cuidados com o bebê em um ambiente supervisionado e pode orientá-la sobre a pega da mama, quantidade de leite, troca, banho.”

Segundo ele, as regras anteriores não especificavam tanto como seria o alojamento conjunto, restringindo-se mais à questão do peso do bebê.

“Já existiam regras, mas essa última está mais aprimorada. Antes, dependia mais de uma avaliação subjetiva do profissional de saúde, não determinava direito as posições do obstetra, pediatra, neonatologista e enfermeira.”

Segundo ele, o risco de infecção para o bebê, pois haverá menos gente manuseando-o.

Para a mãe, o  benefício é a equipe de saúde se preocupar mais com ela. “Como mãe e bebê estarão no mesmo local, fica mais fácil observar se ela está com uma hemorragia ou outro problema. Como o foco todo é na criança. Às vezes uma mulher morre no pós-parto porque o bebê nasce e alguém pega para cuidar. Ai foca no bebê  e esquece da mãe.”