Vai pular Carnaval com as crianças? Confira os cuidados

Bloquinhos de rua, matinês, viagens, atividades em clubes, shoppings ou festa em casa. Muitas são as opções para quem quer aproveitar o Carnaval com filhos.

Para curtir ao máximo os eventos, vale ficar de olho nas dicas abaixo. Pontos básicos, como hidratação e uso de protetor solar também estão na lista. Não custa relembrar, né?

O ideal é escolher locais voltados para o público infantil.

Estamos no verão, então, o cuidado com o sol deve ser redobrado. O uso de bonés, protetores solares e repelentes são sempre indicados.

Vale verificar se há sombra nos locais. Caso não, um guarda-chuva já ajuda. Leve um agasalho (vai que o tempo muda) e lembre-se de utilizar calçados confortáveis e bem amarrados nas crianças.

Se seus filhos usam fralda, verifique se há possibilidade de trocá-los. No caso de crianças maiores, se rolar um banheiro químico na rua, vale usar lenços umedecidos e protetores de assento.

A alimentação deve ser a mais leve possível. Nessa época é muito comum casos de diarreia e vômito por causa da ingestão alimentos vendidos ao ar livre. Leve água fresca, e se a criança mama no peito, oferte mais vezes. Para os mais velhos, o ideal é levar biscoitos, frutas e sucos. Mas cuidados com as frutas cítricas, pois podem causar queimaduras na pele após exposição ao sol.

Ao pensar na fantasia do seu filho, tome cuidado com o tipo de tecido. Botões ou paetês podem causar engasgos. É bom evitá-los.

Adereços exagerados também podem ser desconfortáveis e causar alergia. Por isso, vale investir em fantasias e pinturas atóxicas e hipoalergênicas.

Cuidado com o spray de espuma: eles são inflamáveis. Dê preferência aos confetes. Se seu filho for menor de quatro anos, cuidado com engasgos.

Evite ficar próximo de palcos ou caixas de som. O ideal é uma distância de 15 metros. Se tiver protetores auriculares, é uma boa usá-los.

Se você vai viajar para algum lugar movimentado, como uma praia, vale utilizar roupas coloridas para destacar os filhos no meio da multidão. O uso de pulseiras com identificação (nome e telefone para contato) também é importante. Crianças mais velhas podem decorar o telefone de contato ou combinar um local de encontro, caso se percam dos pais.

Bebidas alcoólicas ampliam a distração. O ideal é não beber se estiver responsável por alguma criança.

Mesmo nos casos em que as crianças sabem nadar, o uso de boias ou salva-vidas sempre é recomendado.

Por fim, respeite o tempo dos seus filhos. Se rolar um cansaço, aquele chorinho de sonolência, é hora de voltar pra casa.

As dicas acima foram dadas pela presidente do departamento de pediatria ambulatorial da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), Mariane Franco, e  pelo gerente do pronto-socorro Sabará Hospital Infantil, Felipe Lora.

Curta a página do Maternar no Facebook, clicando aqui.