Inmetro retira berço portátil da Burigotto do mercado por risco de asfixia

Inmetro suspende registro do berço Nanna da Burigotto (Reprodução)
Inmetro suspende registro do berço Nanna da Burigotto (Reprodução)

O Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) suspendeu o registro e determinou a retirada do mercado do berço-portátil Nanna, da Burigotto, por oferecer risco de asfixia às crianças.

A decisão acontece após o Sistema de Monitoramento de Acidentes de Consumo do Inmetro receber avisos de acidente com esse tipo de berço.

Com base nesses registros, foram feitos estudos para avaliar a segurança do produto. Eles mostraram que o espaçamento indevido entre as laterais, extremidade e colchões poderiam levar a situações de risco. O estudo considerou cenários de uso normal do berço, simulando diversas posições e travamentos.

O Inmetro orienta o consumidor que possui esse tipo de berço a suspender imediatamente seu uso e entrar em contato com a empresa para obter informações. Se não for atendida, pode recorrer à ouvidoria do Inmetro pelo email ouvidoria@inmetro.gov.br.

OUTRO LADO

Em nota, a Burigotto informa que “toda a sua linha de produtos, incluindo o berço Nanna, segue os padrões de segurança exigidos pelo Inmetro”, e que possui autorização para comercializar seus produtos no mercado.

No entanto, a empresa diz que já “iniciou a imediata e preventivamente a retirada do berço Nanna dos pontos de venda”. “A empresa ressalta, ainda, que não foi notificada quanto à possibilidade de recall e que aguarda a conclusão dos novos testes recém exigidos pela portaria [do Inmetro]”.

“O berço é referência no mercado e nunca houve antes registro de acidentes envolvendo o produto”, segundo a Burigotto.

PORTARIA

No fim de maio, Inmetro publicou  uma portaria acrescentando novas exigências para a produção, venda e importação de berços-portáteis no país.

De acordo com a portaria, o espaço entre as laterais e o colchão nunca poderá ser superior a 30 mm, mesmo quando o produto for feito de material flexível.  São considerados flexíveis os tecidos, telas, plásticos e outros materiais que se deformam.

Determina ainda que as dimensões do colchão devem ser especificadas pelo fabricante, podendo ou não acompanhar o berço. O tamanho dele deverá constar do manual de instruções do produto.